Tratamentos para a

Doença de Peyronie

Se você apresenta uma curvatura peniana, conheça as orientações do Especialista. O Dr Cesar possui experiência e dedicação ao estudo e ao ensino dos tratamentos e procedimentos nessa área. Não há caso que não possa ser melhorado ou situação que não possa ser discutida para um resultado menos dramático. Contudo, o conselho básico é:  Não Se Precipite.

Sobre a Doença de Peyronie

Conheça mais detalhes

Também conhecida como Curvatura adquirida, a doença de Peyronie é um problema de saúde caracterizado por uma cicatriz fibrosa presente no tecido interno do pênis que recobre os corpos cavernosos.

Apesar e existir uma fase aguda caracterizada por muita dor, em muitos homens ela passa desapercebida, mas com o passar dos anos essa região começa a ficar calcificada, reduzindo abruptamente a elasticidade do tecido peniano sem causar dor, nessa situação perdemos a oportunidade de atuação na fase aguda, pois a falta de sintomas disfarçou a doença e o pênis se deforma rapidamente.

Dependendo do tipo de deformidade e do grau de impossibilidade em manter relações, vamos entender como mais bem indicar o tratamento. Casos mais graves podem necessitar de reconstrução da geometria do pênis e até mesmo da instalação de próteses penianas.

Essa doença ocorre com maior frequência em homens com idade a partir dos 60 anos, mas jovens também podem apresentar formas exuberantes de deformidades . Estima-se que 8% da população acima dos 50 anos apresente fibroses nos corpos cavernosos. Algumas doenças ou a realização de alguns procedimentos cirúrgicos podem triplicar essa taxa.

Dentre os fatores que podem desencadear a doença de Peyronie em pesoas suscetíveis, podemos citar: Dupuytren, problemas de ereção, traumas e fissuras penianas, diabetes, cirurgias na próstata, cirurgias pélvicas etc.

É muito comum o questionamento quanto a causa do surgimento das fibroses, mas não há uma boa resposta para essa questão, apenas suposições baseadas na literatura científica.

Principais tratamentos

A partir do momento em que o paciente recebe o diagnóstico e descobre que tem a doença de Peyronie, o próximo passo consiste em buscar a melhor forma de tratamento para estabilização das placas ou para a reconstrução do genital deformado.

E é nesse momento que muitas dúvidas surgem e decisões precipitadas são tomadas. Mas é preciso não se desesperar e tomar um decisão com tempo e calma.

Caso você não tenha condições de vir a São Paulo para atendimento no Instituto Peyronie, o Dr Cesar Camara oferece um curso gratuito e prático para médicos de todo o Brasil, e o urologista de sua cidade poderá participar.

O curso é On-Line e pode ser complementado por um módulo prático no qual o Dr. Cesar literalmente pega na mão de urologistas em treinamento para ensinar as técnicas cirúrgicas para o tratamento dos quadros graves mais comuns de Disfunção Erétil e de Doença de Peyronie.

Os tratamentos clínicos incluem tração, uso de medicamentos que atuam ao nível da cascata de inflação. Esses medicamentos são bastante controversos em termos de eficácia. As ondas de choque podem ajudar a estabilizar a placa e tratam da dor na fase aguda.

Uma luz que pode estar surgindo é a Terapia com Células Tronco, que promete recuperação do tecido fibrótico e melhora das deformidades sem cirurgias agressivas. No Brasil ele é realizado dentro de protocolos de pesquisa em algumas Universidades.

A Doença de Peyronie pode atingir diferentes níveis, quanto mais cedo os pacientes puderem ser educados para uma evolução mais lenta e benigna, melhor.

Esse cuidado ajuda no momento da escolha das técnicas operatórias: Baixe um Ebook  Gratuito sobre as técnicas operatórias

O tratamento cirúrgico pode ser agressivo, mas deve ser considerado em casos de evolução rápida ou com muita deformidade.

Nessa situação, o uso de próteses penianas pode ser necessário para recuperação de tamanho e para corrigir a disfunção erétil.

O Instituto Peyronie utiliza 7 critérios clínicos ou de imagem para definir a necessidade ou não do dispositivo.



Dr. Cesar Camara

Urologista e Andrologia - CRM 97363 / RQE 41803

O Dr. Cesar Camara possui graduação e doutorado pela USP, uma das mais renomadas instituições de ensino do país. Especializou-se e Urologia, atuando diariamente no tratamento de pacientes com Doença de Peyronie, Disfunção Erétil, Aumento Prostático e na prevenção de problemas do trato uro-genital.

Ao longo dos seus mais de 12 anos de experiência em urologia, Dr. Cesar especializou-se nos atendimentos e cirurgias visando a recuperação e no restabelecimento da qualidade de vida dos seus pacientes, especialmente no tratamento das Curvaturas Genitais, dos Casos Complexos de Prótese Peniana e nas Doenças da Próstata.

Comprometido com o bem-estar de seus pacientes, o Dr. Cesar Camara acompanhar todos os processos, desde a primeira consulta, até os tratamentos, indicação de exames no pré e pós-operatório, para garantir o conforto e o máximo de segurança dos seus pacientes.

Reconhecido por uma atuação com qualidade de Nível Internacional, o Dr. Cesar Camara já foi membro do Departamento de Cirurgia do HCFMUSP,   atuou por mais de 7 anos como médico assistente-doutor do setor de Urologia do HC da Faculdade de Medicina da USP. Atua nos maiores e mais bem conceituados Hospitais da Capital Paulista.


Certificações

Títulos e Especializações

O Dr. Cesar Camara especializou-se em Urologia  pela Universidade de São Paulo – USP, onde também possui o Título de Doutor em Ciências. Ele também é Membro Titular da Sociedade Brasileira de Urologia, da International Society for Sexual Medicine e da Sociedade Latino-Americana de Medicina Sexual. É membro frequente dos maiores congressos na área ao redor do mundo.

usp

Graduação e Doutorado pela Universidade de SP (USP)

sbu

Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Urologia. Ex-Membro Titular.

issm

Membro da International Society for Sexual Medicine

eau

Membro da Sociedade Europeia de Urologia

Conheça mais

Matérias sobre Doença de Peyronie

A Doença de Peyronie é um problema de saúde causado por cicatrizes fibrosas no tecido que recobre o pênis. Ela pode causar dores e geralmente impede o homem de ter uma vida sexual de qualidade e saudável. Saiba mais sobre o assunto lendo algumas das matérias abaixo: